sexta-feira, 9 de setembro de 2016

Cem anos de perdão


Perdoem o Senador
que desfalcou o presidente
absolvam o pastor
que furtou o dizimo do crente

Afinal até que se prove ao contrário
ninguém é culpado
e todo mundo é inocente

Poupem o policial
que extorquiu o padre na blitz
indultem esse homem de Deus
que surrupiou a doação do prefeito

Protejam os de cima
vigiem os debaixo

Salvem esse pobre vereador
que surripiou a verba do leite
deem carta branca a esse empresário
que com a mão direita contrata
enquanto com a esquerda sonega

O bode expiatório pasta na varanda
enquanto a raposa
está cuidando do galinheiro

Por isso, salvem da degola
esses nobres senhores
magistrados, ministros e desembargadores
que em julgamento de tribunal
inocentam quem rouba e quem frauda
e condenam a quem foi pego por corrupção
a não pagar por nada

Cadeia é só para ladrão de galinhas
porque galinheiro nenhum
vai precisar de dois galos

Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem
não culpe o viciado
de enriquecer o traficante

Nem a chuva limpa
certas consciências
porque tem pecado
que não se perdoa
apenas se dizendo “amém”

Aqui neste planeta
é ladrão roubando ladrão

E então, afinal
quem está roubando

de quem?

Nenhum comentário:

Postar um comentário